Facebookbloggerlinkedin

Empresa

 

 

Newsletter

 

Preencha os dados abaixo para receber notícias sobre a RUMO, parceiros e etc.

 

 

 

 

 

 

1 – Introdução

Muito se tem falado acerca dos problemas das políticas de saúde no Brasil. Quando antigas distorções são amenizadas, novos desafios surgem na pauta dos gestores de organizações públicas e privadas.

A discussão atual coloca em debate duas idéias gerais e não excludentes: os recursos destinados para o setor são insuficientes, ou não, são na verdade mal aplicados? Ou seria um pouco de cada? Enquanto não se encontra uma resposta definitiva para essa questão, a maioria dos participantes desse mercado já percebeu que em uma coisa todos concordam: se algo não for feito, é muito provável que o ambiente ficará pior do que já está.

Os caminhos para escapar das armadilhas que possam ameaçar a saúde financeira e de confiança técnica da organização são muitos. Destacam-se a preocupação com a qualidade assistencial e o uso racional destes escassos recursos, ponto de partida para tantas outras ações secundárias.

 

2 – Cenário
Saúde é, por sua essência e complexidade, um problema para a maioria dos gestores que atuam na área. Não há ninguém satisfeito com o atual estado das coisas. Profissionais, prestadores, pagadores por serviços (orçamentos públicos e operadoras de planos de saúde, principalmente) e, o mais importante, usuários do sistema, a todo o momento manifestam a necessidade de mudanças.

No mundo inteiro, inovações tecnológicas voltadas para a melhoria dos padrões de diagnóstico e tratamento de doenças, acompanhadas do envelhecimento progressivo da população em geral, tem sido apontados como responsáveis pelos aumentos expoinenciais dos custos em saúde. 

Contribuem para agravar a situação uma inflação do mercado de saúde maior que a inflação geral de preços, criação de novos marcos regulatórios, crises de confiança entre prestadores e financiadores, renúncias fiscais e um incompreensível distanciamento entre os tribunais e os segmentos interessados na melhor aplicação do princípio do custo-benefício nos tratamentos das pessoas enfermas.

Todos esses aspectos devem ser considerados na hora de se fazer o planejamento estratégico de cada organização. Ou pelo menos servir para reflexão por parte de todos os gestores. No âmbito dos hospitais, locais em que a maior parte dos custos em saúde são aplicados em função de uma complexidade ímpar, a preocupação em aplicar os melhores princípios da boa administração e da boa liderança são essenciais à própria sobrevivência da organização. 

 

3 – Nosso trabalho

Assessoria, planejamento, consultoria, acompanhamento e cursos voltados para aspectos técnicos e administrativos da área de gestão de unidades de saúde, principalmente em Medicina de Urgência e Medicina Intensiva, acompanhamento de grupos de risco, e Gestão da Qualidade Assistencial do Corpo Clínico, também conhecido como Governança Clínica.

Nossa equipe é composta por profissionais com grande experência de mercado e talento reconhecido, todos focados na melhor prestação de serviço aos nossos clientes.

 

 4 - Nossos clientes
- Órgão da administração pública, tais como Secretarias Municpais e Estaduais de Saúde;
- Clínicas e hospitais em geral;
- Operadoras de Planos de Saúde;

- Empresas em geral.

 

5 - Parceiros Comerciais

 

As parcerias comerciais da Rumo - Serviços Médicos e Consultoria em Saúde são compostas por profissionais de grande experiência na prestação de serviços específicos de consultoria em saúde nas áreas de enfermagem, administração geral e fisioterapia. 

 

6 – Responsáveis Técnico-Administrativos


Dr. Sandro Márcio Frizzera Scárdua


- Mestre em Medicina Interna pela Fundação para o Desenvolvimento das Ciências da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
- Médico Especialista em Clínica Médica pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica
- Médico Especialista em Medicina Intensiva pela Associação de Medicina Intensiva do Brasil
- Membro da Sociedade Brasileira de Clínica Médica
- Membro da Associação de Medicina Intensiva do Brasil
- Especialista em Administração Hospitalar e Gestão de Unidades de Saúde pela Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia - UFBA
- Membro do Comitê Gestor da Rede InovarH de Inovação e Aprendizagem em Gestão Hospitala


Dra. Andréa Alves de Sá


- Doutora em Direito Civil com enfase em Direito das Relações Sociais pela Universidade Federal do Paraná - UFPR

- Mestre em Direito Civil pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

- Especialista em Direito Constitucional e Administrativo pela Universidade Federal de Pernambudo - UFPE

- Especialista em Didática do Ensino Superior pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUC PR

- Graduada em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUC PR


 

7 – Contato
+ 55 XX 13 988067583